Faça Seu Batom Hidratante

0 comentários
Oi ;D Um dia desses eu estava olhando os vídeos que a Aline Sideris postou em seu blog Frescura Sem Censura que aliás é o que eu mais gosto em toda a web (depois do meu é claro ;p) kkk Brincadeirinha Aline. Voltando ao tema, em meio aos vídeos dela, vi um tutorial sobre como fazer um gloss hidratante com vaselina e pigmentos de maquiagens que a gente sempre tem em casa, tipo blush ou sombra. Fiquei pensando : SERÁ QUE TEM COMO FAZER ISSO COMO FAZER UM BATOM DA COR QUE ME DER NA TELHA E QUE HIDRATE MEUS LÁBIOS?  Terminei por descobrir que manteiga de cacau derrete facilmente e que assim como a vaselina, ao se misturar com os pigmentos cria uma cor bastante rica se você usar bastante. O resultado da minha experiência foram dois batons cor-de-rosa. Fazer é suuuper fácil! Vou ensinar agora para vocês. 




Você precisa de alguma sombra ou blush da cor que preferir, um batom de manteiga de cacau, um recipiente onde deixar a manteiga de cacau depois de endurecida e uma concha para derreter a manteiga de cacau.


Primeiro você deve abrir o recipiente e raspar a maquiagem a fim de depositar o pó no frasquinho (usei a lembrancinha dos 15 anos da minha prima hahaha). Bote muito caso contrário seu batom fica quase sem cor. Deverá ficar assim 






Depois chega a hora de derreter a manteiga de cacau. Você deve cortar o batom com uma faca, tirar a parte que ainda ficar no tubinho e pôr tudo numa concha de feijão, levando em seguida para derreter no fogão. Você deve deixar o fogo baixo e NUNCA ENCOSTE A CONCHA NO FOGO a manteiga evapora facilmente. Deixe a concha um pouco acima do fogo e aguarde o derretimento completo da manteiga.







Depois de derretida você deve levar a manteiga até o recipiente onde pôs anteriormente o pigmento e misture um pouco. Logo a manteiga esfria e endurece, deixando pronto o seu batom :D. 



Eu usei um blush rosinha, e amei o resultado.  Aqui vai mais uma foto para vocês de como ficou o meu batom. Beijinhos ;*     Lara Tôrres






Epitafobia

0 comentários
video
  Pensando na vida eu concluí uma coisa uns tempos atrás durante uma reflexão sobre o que quero pra mim, coisa muito frequente na vida de uma estudante de terceiro ano que tem míseros 365 dias para uma decisão que pode mudar o resto da sua vida. Num destes momentos eu já cheguei a descobrir não o quero para mim, mas o oposto disto. A última coisa que quero é que a música EPITÁFIO da banda TITÃS torne-se a trilha sonora da minha estadia na terra. Descobri que tenho um medo desgraçado de terminar minha juventude ou toda a vida e concluir que não fiz o que queria por motivos mais banais que minha satisfação pessoal, que não aproveitei o suficiente o tempo que tenho na Terra. E olhe que não sei se ele será longo ou só um pequeno piscar de olhos. O intervalo entre nascimento e morte é algo tão precioso que ninguém deve desperdiçar em hipótese alguma. Embora não passe de uma jovenzinha de 16 anos, pela experiência de conhecidos mais velhos que eu e pelas desgraças que vejo das janelas de minha casa e no monitorzinho de meu notebook, sei que a vida não é fácil para a maioria da população mundial. Ela tem seus problemas, obstáculos à nossa felicidade, responsabilidades crescentes, necessidades e obrigações, sem falar no que precisamos fazer para sobreviver, que no caso de algumas pessoas, é muito mais do que outras poderiam suportar. Muitas vezes os estudos, o trabalho, obrigações, outras pessoas, fofocas, cobranças, aperreios, falta de tempo para ver o que a vida tem de melhor a oferecer a cada um (a natureza, os pequenos momentos com quem nos quer bem, com quem nós queremos bem) tira a plena felicidade de muita gente mundo a fora.
  As palavras da bela, sábia e amedrontadora música a que me referi no início deste texto fazem referência a coisas que deveriam ter ou não sido feitas, contadas sob a ótica de uma pessoa que passou por toda a sua vida e conta seus arrependimentos por ter trabalhado demais, dado muita atenção a problemas pequenos, não ter admirado bem a exuberância e beleza da natureza cada vez mais reduzida , de não ter vivido grandes emoções, sentido grandes amores e paixões avassaladoras, de não ter feito o que queria, de não ter posto para fora as frustrações e dores em forma de choro, não ter aceitado a vida e as pessoas da maneira que elas são. Ao mesmo tempo em que a letra nos diz que devemos viver com mais intensidade, há um trecho que diz "A cada um cabe a alegria e a tristeza que vier" lembrando que mesmo devendo aproveitar ao máximo se fizermos uma ou outra coisa indevida seremos nós e mais ninguém que arcaremos com a tristeza e as consequências. Temos que curtir demais, porém com cautela e responsabilidade. Isto pode nos prender entre a cruz e a espada se nossas vontades forem loucas e um tanto inconsequentes. Outro pedacinho da música nos diz que somente nós sabemos o que nos aconteceu de bom e ruim ao longo da vida, o que temos em nossa bagagem emocional, "cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração". Nós sabemos o que fazemos e sabemos de nossas razões para nossos atos (pelo menos deveríamos) de uma maneira que faz com que os outros não tenham muita razão em meter o nariz nas nossas vidas por estarem de fora, mas ao mesmo tempo abrir o coração para alguém pode ser reconfortante ou catastrófico. Como saber o que fazer? O eu - lírico da música (música é poesia meu bem!) se mostra triste e até decepcionado por não ter vivido da melhor maneira que podia e não ter mais a chance de ter tudo o que perdeu. 
  Aí me pego em um dilema: que posso eu fazer para ser feliz e não abrir mão das melhores coisas e ainda assim não ser irresponsável com meu futuro, não descumprir com meus compromissos e honrar minhas obrigações, estudar, mas também me divertir, trabalhar para viver e não o inverso, ser forte e ainda assim não me tornar fria ou insensível ao mesmo tempo eu que vivo e saboreio ao máximo cada momento, cada situação, cada acontecimento e cada emoção, de toda a vida nos mínimos detalhes? COMO PELO AMOR DE DEUS EU POSSO NO FUTURO OLHAR PARA TRÁS, RECORDAR MEU PASSADO E DIZER SEM MENTIR QUE REALMENTE VALEU A PENA TUDO O QUE FIZ, TUDO QUE VIVI, AS COISAS BOAS E RUINS PELAS QUAIS EU PASSEI? COMO FAZER QUE CADA ERRO E CADA ACERTO NO FINAL CONTRIBUAM PARA QUE EU SEJA ALGUÉM CADA VEZ MELHOR E TAMBÉM PLENAMENTE FELIZ, UMA MULHER, AMIGA, FUTURAMENTE MÃE E PROFISSIONAL REALIZADA SEM PERDER O MELHOR QUE MINHA TRAJETÓRIA DE VIDA PODE ME OFERECER? COMO GOZAR A VIDA SEM ME PREJUDICAR? Sinceramente eu não sei e esse desconhecimento me apavora demais. Se alguém souber pelo menos como não enlouquecer pensando nisso, por favor,  diga !!! 




Beijinhos ;*     Lara Tôrres 

Personalizando Sua Porta

0 comentários
Oi gente :D Um dia desses eu estava achando meu quarto meio sem graça, comum, precisava de algo que deixasse claro que aquele espaço é meu, com o meu estilo precisa ser a minha cara para não ser o quarto de qualquer outra pessoa. Resolvi mexer na minha porta, que estava igualzinha a todas as outras da casa. Fiquei pensando o que poderia dar uma carinha diferente, ares de Lara Tôrres. Pensei um bocado e concluí que uns desenhos iriam dar uma vida a mais, fui ao meu amado Google atrás de algumas imagens bonitinhas, imprimi as escolhidas (era uma vez a tinta ;x) saí recortando tudo e colei com durex. Mas eu ainda achei que poderia ser a porta de qualquer outra menina que tivesse tido a mesma ideia que eu. Foi aí que pensei que meu nome lá daria o toque final à minha obra. Baixei a fonte da Disney, fiz uma imagem com meu nome e meu primeiro sobrenome, imprimi e recortei letra por letra, colando na porta em seguida. Amei tá muito a minha cara, e não pretendo parar por aqui. Por pena da tinta eu não imprimi tudo que me deu vontade na hora, e quando a impressora for reabastecida imprimo o resto e depois quando eu ver alguma imagem bonitinha que ainda caiba lá, será bem vinda e a porta expressará cada vez melhor meu jeitinho.  Autorizo imitações =p  






Beijinhos ;*      Lara Tôrres
 

Point das Menininhas Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare